sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban - J. K. Rowling

   No terceiro livro da série de J. K Rowling, Harry Potter está mais crescido e, além disso, correndo um grande perigo: um fugitivo de Azkaban, a prisão dos bruxos, está atrás dele. Por isso, o ministério da Magia nem leva em conta quando o famoso bruxinho efetua mágica sem autorização: ele faz a irmã de sua tia inchar feito um balão e subir pelos ares. De volta a Hogwarts, Harry, juntamente com Rony e Hermione, conhece as apavorantes criaturas que tomam conta dos prisioneiros em Azkaban: os Dementadores, que se alimentam da angústia de suas vítimas e sugam sua alma. 
  Contra essas terríveis criaturas, só existe um feitiço: o Patrono, que exige muito treinando para que seja conjurado. Assim, com a ajuda do novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas, Lupin, Harry tenta aprender a se proteger, pois da última vez que esteve frente a frente com essas criaturas, desmaiou. O ano de muita desconfiança, com invasões no castelo, movimentos suspeitos, até que uma noite, os três amigos são levados à Casa dos Gritos, onde encontram o fugitivo: Sirius Black, antigo amigo do pai de Harry e que fora condenado por ser considerado um Comensal da Morte. Entretanto, ao invés de querer matar Harry, o que Sirius quer, na verdade, é o rato de estimação de Rony, que é ninguém menos que Rabicho, outro amigo do pai de Harry que havia traído eles e era responsável pela morte dos pais do garoto. Sirius não era culpado que para provar isso contou com a ajuda de Lupin, que o conhecia e acreditava nele. Sabendo agora que Sirius não era culpado, Harry não poderia deixá-lo morrer. Com a ajuda de Hermione e de um relógio vira-tempo, que permite que se volte e modifique o passado, os dois amigos conseguem fazer com que Sirius fuga em segurança para longe do castelo. Neste episódio, Harry descobre que aquele que passou muitos anos na prisão, culpado por mortes que não havia cometido, era na verdade o único que sabia onde podia encontrar o verdadeiro culpado e por isso, teve forças para se sustentar e voltar para proteger Harry, que na verdade era seu afiliado, do perigo que corria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário